18/03/2015

Cambuí Campinas, more com classe e tradição!


Cambuí, bairro nobre da Região Central do município de Campinas. Se estende desde a região da Via Norte-Sul até o Centro de Convivência. Possui uma infraestrutura bastante completa, com mercados, lojas,restaurantes, bares, hotéis, clubes, teatros etc. O Cambuí tem o Centro a oeste, o Bosque ao sul, o Taquaral ao norte, o Guanabaraa noroeste, a Nova Campinas, o Jardim Planalto e a Chácara da Barra a leste.
O Cambuí também possui uma das mais altas rendas per capita da cidade. Nele, estão situados alguns dos imóveis mais caros de Campinas. As ruas do bairro, como, por exemplo, a Avenida Júlio de Mesquita, são mais arborizadas que as de outros bairros de Campinas.
A história do Cambuí
A histório do bairro começa junto com a própria história de Campinas. O lugar onde hoje se localiza a Praça 15 de Novembro (antigo Largo de Santa Cruz) foi um dos três descampados (ou campinhos, ou campinas) a partir dos quais o núcleo urbano de Campinas se formou, ainda no século XVIII. Um dos caminhos que ligavam dois desses campinhos (o do futuro Largo de Santa Cruz e o lugar onde, no futuro, seria construído o viaduto "Laurão") passava mais ou menos onde é a atual Rua Coronel Quirino. Ele era repleto dos arbustos denominados cambuís, o que se tornou uma referência para a população, que passou a chamar a região de "cambuizal".
Durante boa parte do século XIX, a região serviu de moradia para a população marginalizada de Campinas: ex-escravos e prostitutas, que viviam em cortiços e espaços desvalorizados. Ao mesmo tempo, no Largo de Santa Cruz ficavam o pelourinho, a forca, as casas de comércio, olarias, depósitos, entre outros serviços disponíveis aos tropeiros que se deslocavam nos caminhos entre São Paulo e Goiás. Tal situação se modificou radicalmente com a chegada das estradas de ferro da Paulista e da Mogiana, na década de 1870: a elite local e a oriunda de outros municípios passou a se instalar nas ainda poucas ruas do bairro, em chácaras. O século XX surgiu com o Cambuí assumindo uma nova aparência: um bairro de chácaras senhoriais. Nas décadas seguintes, o bairro passou a ter várias mansões e, depois das décadas de 1950 e de 1960, passou por um vertiginoso processo de verticalização, no qual, sem perder as características de bairro nobre, passou de bairro de mansões a bairro de edifícios, em sua maioria de alto e altíssimo padrão.
Em 2011, em uma conversa pela internet, o desenhista brasileiro Maurício de Souza revelou que o fictício bairro do Limoeiro, onde acontecem as histórias da Turma da Mônica, foi inspirado no bairro do Cambuí, bairro no qual o desenhista morou durante alguns anos. 
Dados sobre o Cambuí
  • População: 47.700 habitantes
  • Pontos comerciais: 3.291
  • Edifícios: 503
  • comerciais: 27 (1.176 salas)
  • residenciais: 468 (12.501 apartamentos e 30.919 dormitórios)
  • Hotéis: 8 (abrigam até 1 800 hóspedes)
Maiores informações pelo telefone (19) 99230-7505 ou cezar.camp@consultorlopes.com.br
Créditos: Wikipedia







←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: