06/06/2015

O custo dos seguros no crédito imobiliário


O custo do financiamento imobiliário pode variar muito entre um banco e outro e isso não é novidade. Mas, nem todos sabem que em muitos casos o que costuma gerar as diferenças de custos são dois seguros atrelados ao financiamento, que podem facilmente superar montantes muito significativos dependendo do valor financiado, podendo em alguns casos, ultrapassar quantias de até 100 mil reais ao final do prazo.
Ao compreender o que são esses seguros, o comprador não só aprende a comparar melhor os custos de diferentes financiamentos, como passa a entender o que ele está pagando ao fazer o financiamento e as vantagens que ele pode tirar disso.
Segundo a Lei nº 4.380/1984 e o Decreto nº 73/1966, todo financiamento feito dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) deve incluir o pagamento de dois seguros, também chamados de seguros habitacionais: o seguro para Morte e Invalidez Permanente (MIP), e o seguro de Danos Físicos do Imóvel (DFI). Ambos são pagos junto às parcelas do financiamento.
Os financiamentos feitos pelo SFH são aqueles que utilizam recursos da poupança e do FGTS e que contemplam apenas imóveis de até 750 mil reais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e no Distrito Federal; e de até 650 mil reais nos demais estados.
Ainda que para imóveis mais caros, fora do SFH, os seguros não sejam obrigatórios, é de praxe que os bancos não concedam o financiamento sem a contratação dos seguros habitacionais.
O que eles cobrem?
O MIP é o seguro que quita o saldo devedor do financiamento em caso de invalidez permanente ou falecimento do contratante, ou de um dos integrantes da renda familiar, quando o contrato do financiamento indicar que mais de uma pessoa compõe a renda para o pagamento do imóvel.
Já o DFI cobre prejuízos causados ao imóvel por fatores externos. Alguns dos eventos cobertos são: incêndio, explosão, inundação, destelhamento e desmoronamento total e parcial. A indenização corresponde ao valor necessário para a reparação dos prejuízos, com a recuperação do imóvel nas mesmas condições que apresentava antes do sinistro.
Sugestão
Minha sugestão é que o comprador ao solicitar um financiamento imobiliário para qualquer instituição bancária, fique atento aos custos destes seguros e peça detalhamento dos valores pagos até o final do prazo pretendido, e que compare os custos do seguro separadamente entre um banco e outro, pois sem dúvida este custo pode fazer diferença no montante total.

Texto adaptado: exame.com
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: