01/04/2016

Comprar um imóvel é a meta para 2016


Apesar do cenário político e econômico turbulento, ter um imóvel próprio continua sendo uma das prioridades dos brasileiros. Uma pesquisa realizada neste início de ano pelo instituto Data Popular, para medir o grau de desejo da população, reforça este sentimento. Nada menos do que seis de cada dez pessoas, que adiaram o sonho em 2015, desejam adquirir a casa ou apartamento neste ano (63%). O índice levantado nas pesquisas fica atrás de viagens para o Exterior (65%).
O levantamento mostrou que os entrevistados estão cansados de ouvir falar de crise e de cenários negativos. “As pessoas estão cansadas, não querem deixar de por em prática o que pretendiam fazer no ano passado”, afirma Renato Meirelles, presidente do Instituto de pesquisa Data Popular.
Segundo ele, as pessoas pretendem se desdobrar para conseguir os recursos necessários para comprar um imóvel próprio. Para atingir este objetivo, 72% dos entrevistados disseram que pretendem buscar fontes de renda extras, enquanto 62% afirmaram que vão poupar com outros gastos para redirecionar o consumo. Já 56% das pessoas pretendem recorrer a financiamentos bancários.
63% - É o porcentual  de pessoas que querem  comprar imóvel  em 2016
72% - Pretendem buscar fontes de renda extras
62% - Devem poupar com outros gastos
A pesquisa do Data Popular foi realizada no início de janeiro com um total de 3.500 pessoas de 153 municípios.
 
Reformas também estão no radar de desejos
Mesmo quem não deseja contrair dívidas grandes e de longo prazo, mas já é proprietário de um imóvel, também sonha em realizar melhorias em sua casa ou apartamento ao longo de 2016. Este desejo foi constatado em 41% das respostas obtidas na pesquisa do Data Popular. Trata-se de um número bastante significativo, pois a sensação de melhorias contribui para o bem estar das famílias.
O mercado formiga – compras feitas pelas próprias famílias – tem reagido de forma diferente do segmento de varejo voltado para as construtoras, onde a queda das vendas foi o dobro da verificada no setor de reforma e construção.
De acordo com o termômetro da Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), 58,8% dos empresários da indústria de materiais de construção estimam vendas regulares em 2016.
Ainda segundo o levantamento, nenhuma empresa tem boas expectativas em relação às ações do Governo Federal para o setor da construção civil nos próximos 12 meses.

(Fonte: Revista Rede Provectum)
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: