27/12/2016

Reformar para vender


No mercado imobiliário, é muito comum encontrar anúncios de imóveis recém-reformados. Isso é ainda mais frequente entre os imóveis mais antigos, que costumam ser repaginados antes de serem colocados à venda. Vale a pena reformar antes de vender?

Em geral, a resposta é positiva. Uma reforma pode deixar o imóvel com cara de novo e estimular a sua venda. Mas é um erro exagerar na reforma. Mudanças drásticas na planta do imóvel podem custar muito caro e não ter o retorno esperado.

Portanto, reformar é vantajoso quando isso é feito de modo equilibrado e alterando detalhes cruciais, que despertam a atenção de quem está à procura de um imóvel. As paredes do imóvel, por exemplo, devem estar em excelente estado, livres de rachaduras, mofo, trincas, manchas etc. Muita gente tem o costume de pintar as paredes antes de colocar o imóvel à venda. São soluções que facilitam o negócio.

Se o seu imóvel for uma casa, o mesmo deve ser feito na fachada e nos muros. Se tudo estiver muito bem apresentado, com pintura nova e cara de imóvel novo, sem dúvida causará uma ótima impressão inicial em quem visitá-lo. Evite deixar a casa com muros pichados, pintura descascando, telhas quebradas etc.

Caso os pisos e azulejos encontrem-se em mau estado, pode ser conveniente substituí-los. Estes são itens que igualmente chamam a atenção de um visitante. Cozinhas costumam ser áreas comumente reformadas, inclusive com a troca da pia, metais e instalações hidráulicas.

Por outro lado, realizar reformas profundas pode não ser uma solução rentável. Há pessoas que imaginam que quebrar paredes e ampliar a sala, transformar uma cozinha em americana ou converter um quarto em sala de estar podem valorizar um imóvel. Nem sempre.

Tais mudanças podem não agradar um potencial comprador. Muitas vezes, é melhor deixar a estrutura como está e deixar por conta do futuro morador eventuais reformas. Construir uma edícula ou uma nova garagem podem ser mudanças de custo muito elevado, que não necessariamente vão satisfazer um cliente para seu imóvel.

Mudar a planta do imóvel, por exemplo, não vale a pena mesmo. Além da complexidade da realização de obras que afetam a estrutura do imóvel, há também uma série de questões legais que precisam ser atualizadas após reformas deste tipo. Muita dor de cabeça para um retorno que pode não ser o esperado.

Portanto, a dica é realizar reformas pontuais e de aspectos essenciais da estética do imóvel. Assim você não gasta muito e tem mais chances de conseguir negociar por um valor superior o seu imóvel.


Créditos: Blog Provectum
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: